BNDES pretende replicar ativos de cidades brasileiras

O município de Teresina (PI) é uma das capitais beneficiadas no financiamento de R$ 165 milhões do BNDES para ações de segurança. Os planos passam por investimento em tecnologia no intuito de diminuir a criminalidade. O principal objetivo é brigar de frente contra casos de furto e roubo de veículos nestas localidades.

Aprovação do BNDES

A estimativa é que o BNDES de seu aval, ainda neste mês, para a liberação de R$ 30 milhões para Teresina. A verba total das ações na capital do Piauí é de R$ 33,3 milhões. De acordo com Samuel Silveira, secretário de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas da cidade, o planejamento integra a implementação de mais de mil câmeras de segurança com tecnologia de reconhecimento facial. Em entrevista ao jornal O Globo, ele afirmou:

“Vamos colocar mais de mil câmeras, integradas a um software de reconhecimento facial e identificação de placas de veículos. Outra parte dos recursos será direcionada para a construção de uma sede da Guarda Municipal e para o investimento em prevenção da violência, com ações nas escolas e a requalificação de dois centros de esportes.”

Atuação bem significativa

As outras cidades contempladas pelo financiamento de R$ 165 milhões da estatal são: Jundiaí e São Bernardo do Campo, ambas no estado de São Paulo, e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Conforme afirmação de Petrônio Cançado, diretor de Crédito e Garantia do BNDES, as ações que operarem nestes municípios devem ser replicados em outras localidades de todo o Brasil.

Apesar do diretor reconhecer que o volume de recursos está reduzido, em relação à linha de crédito de R$ 4 bilhões que venceu em 31 de dezembro, e não foi renovada pelo banco, ele afirma que a ideia do BNDES é trabalhar de forma “mais expressiva” na área de segurança pública, “de acordo com os instrumentos do banco”:

“Obviamente, desembolso, balanço, lucro, são questões muito importantes. A gente tem que ter todos esses indicadores, mas estamos olhando também para o impacto final das ações que temos feito.”

Outros créditos

Em São Bernardo do Campo (SP), a estatal deve autorizar em março um crédito de R$ 25 milhões. A estimativa é que recursos próprios da cidade complementem o orçamento de R$ 27,8 milhões.

Em Porto Alegre (RS), a verba é de R$ 91,1 milhões, dos quais R$ 81,9 milhões devem ser repassados pelo BNDES. Tal negociação deve ser concluída também em março.

Tanto São Bernardo do Campo quanto a capital gaúcha irão investir em ações de tecnologia, por meio de uma integração de bases de dados com outras esferas de governo, em equipamentos e capacitação de equipes que trabalham na segurança pública.

Os investimentos dos quatro municípios citados acima começaram a ser esquematizados em março de 2019, quando o BNDES convidou algumas prefeituras para um workshop.

Fonte: O Globo

*Foto: Divulgação / Lucas Tavares / Agência O Globo