Sobre os anjos e demônios que existem dentro de você

Tem alguém morando dentro de você. Pode ser seu melhor amigo. Ou seu pior inimigo. A escolha é sua.

Tem alguém morando dentro de você. Pode ser seu melhor amigo. Ou seu pior inimigo. A escolha é sua.

Não sei se você já percebeu, mas tem alguém aí dentro de você, dividindo seu corpo com a sua digníssima senhoria. É alguém que está sempre junto com você, ocupando sua mente esteja você acordado ou dormindo. Essa pessoa dialoga com você o tempo todo. Observa tudo o que você faz. E julga como ninguém. Sobretudo, é uma daquelas pessoas que falam tudo o que pensa, na lata, na hora, sem se importar em como você vai se sentir.

Você conhece bem essa pessoa que está aí dentro. Ela é você. O seu alter ego, o seu duplo. Enquanto você se assume como aquilo que você e os outros veem, a sua porção visível, essa outra criatura, seu espelho, existe para dentro, só você tem acesso a ela. E ela tem acesso irrestrito a você. Trata-se de uma versão de você mesmo, que opera aí dentro, na sua cabeça, junto ao seu coração, como se fosse outra pessoa com a qual você tem uma relação vitalícia e confidencial. Ela é uma pessoa que lhe conhece intimamente. (Embora você não a conheça tão bem assim. É como alguém que conhece as suas cartas mas nunca coloca as dela na mesa.) Da qual você não consegue se esconder nem se livrar.

Essa pessoa pode ser um anjo. Pode lhe ajudar. Ao lhe conhecer como ninguém, pode lhe oferecer o melhor incentivo para ir adiante, para operar conquistas, para transformar sonhos em realizações. Pode ser aquele amigo de todas as horas, que lhe suporta nos momentos difíceis, que lhe joga para cima. Um confidente leal, que lhe diz as coisas com jeito, sempre com espírito construtivo. E que lhe ajuda a corrigir rotas e a fazer a coisa certa. Para estar bem com você mesmo é preciso estar bem com essa pessoa. Que age como um anticorpo contra os maus estímulos externos e assim lhe protege e lhe fortalece. Que age como um anjo.

Essa pessoa também pode ser um demônio. Pode lhe prejudicar. Por lhe conhecer como ninguém, pode operar nos seus pontos fracos, e lhe travar na vida, e lhe impedir de ser feliz. Pode ser aquele falso amigo, aquela figura infernal que lhe atrapalha o quanto puder, como se não fosse com ela, com se ela não fosse você. Alguém que lhe põe para baixo, que nutre dentro de você toda sorte de emoções (auto)corrosivas. E desconfia de você, da sua capacidade. E usa tudo o que sabe a seu respeito contra você. Alguém que lhe assombra à noite e lhe aterroriza durante o dia. E lhe nega apoio, e lhe martela da pior forma possível as verdades mais duras – e as mentiras mais capciosas – a seu próprio respeito. Como um vírus disposto a trucidar o hospedeiro. Como um demônio.

Aquele anjo nem sempre usa do elogio para ser seu melhor amigo. Porque os melhores amigos não são feitos só de elogios.

Assim como aquele demônio nem sempre trabalha com os instrumentos de tortura clássicos para lhe atormentar. Às vezes ele lança mão do aplauso e do incentivo – para lhe conduzir mais celeremente à beira do abismo.

Aquele anjo e aquele demônio disputam dentro de você a condição de ser o conselheiro a quem você ouve de verdade. Então você pode escolher o companheiro de viagem que levará com você vida afora. Escolha bem.

Deixe um Comentário

4 Comentários.

  1. Vagner "Ligeiro" Abreu

    Me lembrou de um provérbio (imagino que se baseou nele, não?):

    “Dentro de mim, existem dois lobos:
    O lobo do ódio e o lobo do amor.
    Ambos disputam o poder sobre mim.
    E quando me perguntam qual lobo é vencedor,
    respondo:
    O que eu alimento”

  2. Quero saber

  3. 😛 legal
    esse negoçio
    do anjos e demonio dentro de voce
    😈

Deixe um Comentário


NOTA - Você pode usar estesHTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>